Envie seu whats:
(54) 99673-0977

NOTÍCIAS

River Plate vence Boca na prorrogação e é tetracampeão da LibertadoresRiver Plate vence Boca na prorrogação e é tetracampeão da Libertadores

Publicado em 10/12/2018, Por Correio do Povo

Após duas semanas de muita confusão, finalmente foi disputada a polêmica final da Libertadores, neste domingo no Santiago Bernabéu, em Madri, com o River Plate vencendo o Boca Juniors no Superclássico, por 2 a 0 na prorrogação, após empate em 1 a 1 nos 90 minutos. Este é o quarto título da história do clube portenho, que agora se iguala em números de conquistas ao conterrâneo Estudiantes. O maior campeão continua sendo o Independiente, com sete conquistas - o Boca Juniors possui seis. Na primeira partida, empate em 2 a 2 na Bombonera.

O River Plate também confirmou vaga no Mundial de Clubes, que se inicia já na quarta-feira, dia 12, nos Emirados Árabes Unidos, com o confronto entre Al Ain (Emirados Árabes) x Team Wellington (Nova Zelândia). O campeão sul-americano entrará em campo nas semifinais, no dia 18, enfrentando o vencedor desse confronto ou o Esperánce Túnis-TUN.

Para evitar episódios de violência no Superclássico, o governo espanhol colocou 4 mil policiais, para trabalhar no estádio e nas cercanias dele. Cerca de 5 mil argentinos viajaram para a Espanha para assistir ao duelo.  Depois de protestos e confusões, o Superclássico iniciou. E o primeiro tempo foi do Boca Juniors, que acabou marcando seu gol já aos 44 minutos. Após rápido contra-ataque armado por Nández, Benedetto invadiu sozinho e tocou na saída de Armani para fazer 1 a 0.

Na etapa final, o River Plate voltou melhor. Aos 10 minutos, Lucas Pratto entrou na área e se chocou com o goleiro Andrada. O River Plate queria pênalti, mas o árbitro uruguaio Andres Cunha deu falta no arqueiro. Aos 22 minutos, ocorreu o empate. Nacho Fernández tabelou com Palacios, e cruzou para Lucas Pratto, sozinho na grande área, chutar sem chances para Andrada.

O jogo foi para a prorrogação. Logo no primeiro minuto, o volante Barrios, do Boca Juniors, levou o segundo cartão amarelo por falta em Palacios, e foi expulso. Com um jogador a mais, o River Plate partiu para cima, mas sem muita organização, baseando-se em chutes de fora da área ou cruzamentos.

Até que aos 3 minutos do segundo tempo do tempo extra, Quintero dominou e da entrada da área, acertou o ângulo, em um belo chute de esquerda, fazendo 2 a 1 para o River Plate. Na busca do empate, o goleiro Andrada foi à área do River Plate, que armou um contra-ataque. Píti Mártinez escapou sozinho e apenas rolou a bola para o fundo das redes: 2 a 0, aos 16 minutos. River tetracampeão.

A partir de 2019, a final será disputada em partida única, em campo neutro. O local será o Estádio Nacional, em Santiago.

Foto: Javier Soriano / AFP             




Compartilhar: FACEBOOK

Podcasts

Ver + ENTREVISTA Promoção "Um dia de Margarida"
ENTREVISTA Corsan - Dia Internacional da Água
ENTREVISTA Rodrigo Stafford Gonçalves - Revisão Biométrica